quinta, 27 de abril de 2017

Conectados a internet, desconectados da vida...


 

 

Estamos vivendo a era do excesso de informação, da extrema conectividade, da exposição massiva... O que a alguns anos ainda parecia ser uma realidade dos filmes de ficção cientifica, hoje tornou-se apenas o nosso cotidiano.

   Permanecemos conectados e disponíveis via celular, tablet, msn, skype e afins. Expressamos o que pensamos em 140 caracteres ou num texto em nosso blog. Exibimos nossa vida em fotologs, sites de relacionamento e estamos sempre conectados a muitos amigos virtuais. E quem nunca se pegou olhando as fotos de um amigo e pensando com uma pontinha de inveja; "Nossa! A vida dele é tão legal!"?

   Porém, apesar de todo esse frenesí, nunca fomos tão mentirosos e nunca estivemos tão sozinhos. Mentirosos por que em nossos perfis sociais somos sempre pessoas muito felizes, temos os relacionamentos perfeitos, amigos presentes e até mesmo a beleza perfeita, somos populares e temos a vida que todo mundo inveja. Com tudo isso, as perguntas que ficam no ar são;para onde foram os problemas que todo mundo tem? E nos momentos de melancolia e introspecção, quantas daquelas "trocentas" pessoas da sua rede social estão realmente ao seu lado?

A resposta para tudo isso talvez venha com uma breve meditação, mas confesso que nem mesmo eu a encontrei. Apesar de escrever essa crítica sobre este fenômeno contraditório, nem mesmo eu consegui reunir forças suficiente para deletar meu perfil do facebok.  E num ápice de coragem, reuni forças e apaguei a maioria das minhas fotos (numa tentativa consciente de reduzir minha exposição pessoal), além de diminuir drasticamente a minha frequência de acesso as redes sociais. Mas, ainda assim, sinto que esse frenési virtual continua afetando massivamente a minha maneira de pensar. Quantas vezes não me supreendi pensando "Poxa! Parece que todo mundo tem a vida que pediu a Deus, menos eu!" (E acreditem, não foram poucas vezes). Ou então imaginando que devo ser o pior ser humano da face da terra, haja vista que todo mundo tem um monte de fotos felizes, e eu aqui com a minha vidinha de merda; trabalho-casa-faculade, faculdade-casa-trabalho

  Aaaah, pelo amor de Deus! Está mais do que na hora de acordarmos! As pessoas que criaram as redes sociais conseguiram manipular nossa forma de pensar te tal maneira, que nos fizeram acreditar que que ao abrirmos o navegador de internet, precisamos estar conectados a alguma dessas redes. Grande sacada! Fazer as pessoas acreditarem que sem estar participando ativamente deste fenômeno, elas são verdadeiros indigentes virtuais. E acredite, é muito difícil se desvencilhar desta idéia.

  Porém, as redes sociais não são totalmente ruins. Elas servem ao propósito de aproximar os que não estão próximos, reencontrar velhos amigos, divulgar o seu trabalho e etc. Não podemos atirá-las ao fogo, mas também não podemos nos deixar escravizar. Certa vez li no faacebook de um amigo ( E olha aí a rede social novamente) a seguinte frase; "Aos que reclamam da minha ausência aqui, tenho uma revelação importante a fazer: A vida é muito mais bonita la fora!" Então, pensemos nisso. Fica a dica!


Artigos semelhantes TODOS POSTS
Praesent lectus orci

Bem-vindo 2015! photo

Feliz Ano Novo! Feliz Mês Novo! Feliz Semana Nova!Feliz Dia Novo!Feliz Hora Nova!Feliz Minuto Novo!Feliz Pessoa Nova!Tudo é novo sempre! Vamos celebrar!Que Deus [...]
Praesent lectus orci

FELICIDADE À VENDA photo

              FELICIDADE! Felicidade! Felicidade! Felicidade... Mas o que é essa tal felicidade anunciada a toda [...]
Praesent lectus orci

Infância photo

"quero voltar para minha infância, posso?naquela fase onde durante um pesadelo minha mãe levantava e me trazia um copo de leite mornono exato momento de um bolo de [...]
Comentários