PENSA! MAS PENSA RÁPIDO...

Postado por Elenice Bastos em 10/11/2017 15:01:29

 

 

 Ainda menina, o dom do pensamento já se fazia presente em minha inocente vida. Não era muito de conversa, comportamento esse, que, vez ou outra, despertava em minhas amigas certa intriga e desconfiança. Mas era meu jeito. Enquanto alguns falavam pelos cotovelos, eu costumava permanecer em silêncio, apenas ouvindo e observando. E, o fato de falar pouco, era, às vezes, interpretado como indiferença, arrogância, orgulho ou coisa do gênero. Era a “metidinha silenciosa”, segundo aqueles que ainda não me conheciam direito. Felizmente, essa imagem pouco simpática que faziam de mim, rapidamente, desaparecia após alguns dedos de prosa. E, logo, novas amizades começavam a fazer parte do meu pequeno infinito particular.

 

Talvez, junto ao meu silêncio, estivesse escondido um jeito um pouco tímido de ser. Sim, fui uma “silenciosa tímida” por um bom período da minha vida, com direito a bochechas coradas e palavras engolidas e engasgadas...Todavia, fui, não sei como, me curando com o tempo. Foi então, que comecei a procurar o lado bom de encarnar “a metida silenciosa” em meus dias reflexivos e introspectivos e, acho que, de fato, o encontrei. Afinal, como dizem, tudo tem seu lado bom. O lado bom, no meu caso, foi transformar palavras faladas em palavras escritas. Quase sempre, recorria à escrita para externar palavras e pensamentos aprisionados. E, dessa forma, aliviava tensões, pressões, angústias e alguns outros males da alma.

 

Juntamente, com a timidez, era dona de um pensar sem fim. Não sei se por influência do meu signo geminiano, pensava sempre por dois, em dobro. Ok, o pensar é uma virtude para muitos. Pensar antes de agir, falar ou tomar uma atitude é sempre no mínimo, necessário. No entanto, pensar, pensar e repensar, pode nos causar um enorme atraso de vida. Perdi algumas boas oportunidades na vida por ficar pensando na morte da bezerra...E quando ouvia de alguém algo do tipo: “Pensa bem! Pensa duas vezes!” Minha vontade era de perder o pensamento e me atirar, mergulhar de cabeça no desconhecido, deixar falar a emoção antes da razão e depois, encarar as consequências.

 

Na vida, há vezes, em que devemos pensar menos e agir mais. O pensamento, na verdade, só passa a existir quando o transformamos em atitude. E, se demoramos demais, o pensamento passa, morre e fica para sempre esquecido. Pensa! Pensar é legal. Mas não demore muito. A vida passa e isso não é legal.

 

Elenice Bastos.

 

 

Imagem: google.

 

MARCADORES:

vida pensamentos escolhas tempo determinação