Os amigos das horas difíceis e das felizes não!

Postado por Clarisse Nogueira em 05/10/2017 14:44:34

Então... já sabemos muito sobre o assunto, daquelas pessoas que nos acolhem nos piores momentos, nas tristezas, nas horas difíceis, no pé na bunda, no enterro, na crise financeira (alguns até servem de fiadores e emprestam uma grana), no choro que acompanha a ceva gelada em um boteco qualquer, na derrota! Pessoas maravilhosas, generosas, incríveis, de um coração bondoso que queremos levar para a vida toda.

Enfim aquelas pessoas que podemos contar para tudo. Para! Para! Paraaaa! Tudo é infinito... E, o infinito não podemos ver... Assim como, não vemos mais esses amigos.

Não os vemos, na virada, na volta por cima, na alegria do novo amor, na recepção da maternidade, na churrascada paga pelo novo emprego, no riso solto que acompanha a ceva gelada em um bar qualquer, na vitória!

Alguns dizem e, já li sobre isso, que algumas pessoas se sentem melhor, por seu temperamento ou caráter – forte eim!- estar perto de quem está mal, assim elas sentem-se melhor... Vendo a derrota do outro? Jesus, segura minha mão!

Resisto em acreditar...

 Mas, como pessoas que eram tão, tão, mas tão maravilhosas que nos apoiaram em momentos tão complicados se afastam, A-GO-RA, em uma etapa melhor, que gostaríamos de compartilhar com elas as coisas boas de nossas vidas, que gostaríamos de retribuir todo o tempo dispensado, a energia emanada, o ombro amigo. AGORA, estamos de pé... venha! Podemos caminhar juntos, sem você precisar me carregar, venha!

E, não há eco... puxa, bate uma BAD! Dá uma tristeza, um sentimento de: - O que fiz de errado? Mas, meu amigo não fala, não diz, não retorna. De novo, Jesus, segura minha mão!

Na verdade, com o passar dos anos, passei a entender... Fazer estes questionamentos sobre a “minha pessoa”, não vai mudar o fato, de que a outra pessoa não faz mais parte da minha vida. Seja por que há aquela questão ali em cima (do temperamento e caráter), ou por que de fato fiz algo errado, ou por que a pessoa tem outros afazeres, está dando conta de outras coisas ou por que simplesmente a vida nos afastou...

 

A ideia verdadeira é que estamos onde devemos estar, e fazer o melhor que podemos para aqueles que estão aqui, AGORA. Comemore a virada, o novo amor, o nascimento, a churrascada, e principalmente, dê seu riso a quem quer ou precisa receber. E, deixe uma janela encostada, para aqueles que você vai guardar no coração, mas nem sempre fará o brinde com você. A felicidade é o caminho!

 

MARCADORES:

amigos