É tempo de afastar...

Reflexões para dar um tempo de tudo mesmo...

Postado por Marisol Drummond em 04/11/2017 13:02:42

É TEMPO DE AFASTAR...

EU TINHA DESISTIDO DE FAZER PLANOS. EU HAVIA DESISTIDO DAS COISAS MAIS SIMPLES E BÁSICAS. UMA AUTÔMATA. UMA SOMBRA. MISANTROPA. SENTIA UMA ESCURIDÃO QUASE COBRIR MEU CORAÇÃO, QUE FOI DILACERADO E ESTAVA TENTANDO A MUITO CUSTO AINDA BATER, CANSADO DE APANHAR. A NOITE CHEGAVA LENTA E PESADA, COMO A ÚLTIMA COBERTA. NÃO HAVIA PORQUE SAIR DA TORRE DO CASTELO E O SONO ERA PESADO DEMAIS. NÃO HAVIA DRAGÕES. SÓ O VAZIO E O ESCURO.  AQUELA SERIA A MAIS LONGA DAS NOITES. DESESPERANÇA...

EU ME AGARREI À ESPERANÇA. UMA PALAVRA APAGADA, BORRADA, QUASE ININTELIGÍVEL DE LER. ERA O QUE ESTAVA TATUADO EM MEU PEITO. TANTAS FORAM AS MARCAS DAS FERIDAS QUE AS CICATRIZES A ENCOBRIRAM. MAS, ELA ESTÁ LÁ, DEBAIXO DAS DESILUSÕES, MENTIRAS, TRAIÇÕES, PERDAS... DESAMOR.

EU HAVIA AMADO. EU SABIA EXATAMENTE A EXTENSÃO DO RASGO QUE O AMOR HAVIA DEIXADO, POR QUEM HAVIA ME DEIXADO, EM UM PASSADO NÃO TÃO DISTANTE. EU EXPERIMENTARA UM RELANCE DE FELICIDADE, NEM TUDO FORA TOTAL ESCURIDÃO. EU FUI UMA NUVEM QUE CABIA NA PALMA DA MÃO... EU HAVIA SIDO BRISA, VENTO LEVE. MAS, COMO NUVEM, EU ERA INCONSTANTE E TEMPERAMENTAL, NÃO QUERIA SER APENAS NUVEM, QUERIA SER CHUVA DE VERÃO.

AGORA, ENVOLTA EM NEGRAS NUVENS, O OUTONO ME CERCA E DIZ QUE AS FOLHAS TODAS CAIRÃO. E SOBRARÃO APENAS OS GALHOS, AS RAÍZES E UM TRONCO MARCADO PELAS INTEMPÉRIES DO TEMPO.

TEMPO... É TEMPO DE CHORAR, TEMPO DE AFASTAR, TEMPO DE RECOLHER...

 

TEMPO... FAÇA O SEU TRABALHO.

 

MARCADORES:

tempo esperança amor