Maria Antonieta, culpada ou inocente?

Postado por Beth Ribas em 20/06/2017 16:00:06

Marie-Antoinette (Maria Antonieta), rainha da França, tornou-se símbolo de sua época, representando uma classe e um modo de pensar e viver. Mas, dependendo de quem a julga, Maria Antonieta pode ser vista como símbolo de arrogância e insensatez ou como uma mártir da Revolução Francesa (1789). Atualmente, historiadores têm procurado resgatar uma imagem mais equilibrada da rainha, mostrando que Maria Antonieta não foi fútil e ingênua, mas uma mulher hábil em usar o glamour como arma para sobreviver numa corte repleta de intrigas. "Maria Antonieta entendeu que ser uma rainha significava essencialmente interpretar um papel. Mais que isso, ela logo descobriu que, por meio de mudanças na moda, ela podia modificar esse papel e até fugir dele.", afirma Caroline Weber, autora do livro Rainha da Moda- Como Maria Antonieta se vestiu para a Revolução (2006). Segundo Caroline Weber, o jeito da rainha reagir às pressões da vida na corte francesa era manipular sua aparência. "Ela usava a moda como um instrumento político, como forma de aumentar ou sustentar sua autoridade em momentos em que ela parecia estar sob risco, como nos sete anos em que se passaram antes que ela tivesse um filho", diz a autora. Assim, através do vestuário, sapatos e penteados, muitas vezes extravagantes, a rainha se impôs, colocando-se acima de qualquer mulher francesa. As atitudes de Maria Antonieta serviram de pretexto para as revoltas populares que culminaram com a Revolução Francesa. A combinação de fatores como, ingenuidade, futilidade, arrogância e egoísmo criaram uma imagem da rainha, para seus desafetos e para o povo, que refletia o comportamento da corte francesa. O modo de vida luxuoso e caro, as preocupações com as intrigas da corte e a completa alienação dos problemas do povo, além das implicações políticas de suas atitudes, contribuíram para levar Maria Antonieta à guilhotina. Apesar de fútil e alienada, a rainha foi o "bode expiatório" da Revolução Francesa, já que não poderia ser considerada responsável pela situação econômica da França. Por outro lado, a coragem e a fidelidade à família fazem de Maria Antonieta uma personalidade admirável. 

 

MARCADORES:

História Literatura Moda Arte